Projeto Tomada Cultural 2018

,
Projeto Tomada Cultural 2018

Imagina a cidade sendo tomada de atividades culturais e formativas com entrada franca! Imaginou? Tá feito! Em 2018, o Projeto Tomada Cultural irá percorrer o Recanto das Emas, o Riacho Fundo II e o Riacho Fundo I, promovendo oficinas e apresentações artísticas.

Ao todo, serão 18 atividades realizadas entre os meses de maio e agosto. Nesta primeira edição, o projeto contará com músicos e artistas locais, envolvendo diferentes linguagens artísticas e público.

Cada cidade irá sediar oficinas de Literatura, Teatro de Mamulengo e Gestão Cultural. As apresentações artísticas serão com os grupos As Batuqueiras, Mamulengo Sem Fronteiras e Sabiá Duqueza.

 

OFICINA DE GESTÃO CULTURAL – NOVEMBRO | RIACHO FUNDO I

Dias 8, 9 e 10 de novembro
Horário: de 14h às 18h
Carga horária: 15h
Local: IFB Riacho Fundo I
Endereço: Av. Cedro AE 12 QS 16 – Riacho Fundo I
Com: Karita Pascollato

Acesse o formulário para se inscrever AQUI

 

OFICINAS DE GESTÃO CULTURAL – JULHO

De 23 a 27 de julho
Aulas diárias: de segunda à sexta
Carga horária: 15h
Com: Karita Pascollato

– IFB Recanto das Emas: de 14h às 17h
– CEF 1 do Riacho Fundo II: 19h às 22h

 

OFICINAS E SARAU – MAIO

Oficinas – IFB Recanto das Emas

DesaVersa – Oficina Poética Vivencial
Quando: de 7 a 10 de maio, das 14h30 às 17h
Facilitação: Keyane Dias (poeta e jornalista cultural)

Mamulengos – Tradição e Atualidades
Quando: 8 e 10 de maio, das 10h às 12h
Facilitação: Walter Cedro (Mamulengo Sem Fronteiras)

Sarau Cultural – IFB Recanto das Emas
Dia 7 de maio, às 18h
Com palco aberto + As Batuqueiras, Sabiá Canuto e Mamulengo Sem Fronteiras

 

APRESENTAÇÕES CULTURAIS

AS BATUQUEIRAS
Criado em 2015, As Batuqueiras é um grupo de batuque formado por mulheres musicistas, brincantes e pesquisadoras da cultura popular brasileira e africana. A característica principal do grupo é mesclar a ancestralidade africana, os ritmos da cultura popular brasileira e o Cerrado, resultando em músicas autorais que exaltam a força feminina e fazem alusão à capital federal. O repertório das Batuqueiras também inclui pesquisas de nações e grupos de maracatu, coco, ciranda e cultura mandengue. Com integrantes de diversas regiões do DF, o grupo também promove oficinas de percussão e encontros regulares de batuque para mulheres, como forma de acolher e promover a sororidade feminina.

SABIÁ CANUTO
É músico, poeta e professor da rede pública de ensino do DF. Ceilandense de ascendência nordestina, é um promissor representante da nova geração de poetas populares e cordelistas do Brasil. Fez recentemente, pelo Projeto CicloPife, uma longa viagem pelos sertões do Pajeú (PE), Moxotó (PE) e Cariri (CE), onde entrou em contato com diversos mestres e artistas da cultura popular, atuando em oficinas e apresentações culturais. Foi integrante do grupo Canela de Ema e vive caminhando por feiras e eventos culturais, apresentando e vendendo seus livretos de cordel autorais.

MAMULENGO SEM FRONTEIRAS
A família Mamulengo Sem Fronteiras se uniu para brincar mamulengo em 1996. Coordenado por Walter Cedro, o grupo recebeu a herança do teatro popular de bonecos das mãos de Chico Simões (Mamulengo Presepada), em Taguatinga (DF). São mais de 20 anos de pesquisa sobre a tradição das brincadeiras populares em interação a novas formas de fazer Mamulengo. Hoje, o grupo compartilha experiências e estudos em apresentações, oficinas e festivais pelo Brasil e também no exterior, em países da Europa e América do Sul.

 

OFICINAS

MAMULENGO – TRADIÇÃO E ATUALIDADES
Nessa oficina, são desenvolvidas ações integradas de Arte-Educação, por meio do Mamulengo (Teatro de Bonecos Popular do Nordeste), tradição reconhecida como patrimônio cultural imaterial do Brasil. De forma lúdica, a oficina amplia e aprofunda as possibilidades de comunicação por meio da arte, além de estabelecer relações entre a Cultura Popular Brasileira e a Educação. Desperta o sentimento de pertencimento cultural entre os aprendizes, numa dinâmica que integra o corpo, o sentir, o refletir, o expressar e o interpretar.

Facilitação – Walter Cedro (Mamulengo Sem Fronteiras): é ator, diretor teatral, músico, educador popular e coordenador do grupo de teatro Mamulengo Sem Fronteiras, criado em Taguatinga. Há 20 anos, pesquisa a tradição do Teatro de Bonecos Popular, a partir da convivência com mestres e brincantes do Nordeste, do Brasil e de outras nações. Participou de importantes festivais de teatro no Brasil e no mundo, com apresentações e oficinas variadas de Mamulengo e de Teatro Popular.

DESAVERSA – OFICINA VIVENCIAL POÉTICA
Propõe um espaço de vivência para transfigurar em poesia o que queremos falar para o mundo. Nosso universo interno, memória, identidade e dinâmica social serão dialogados e desaversados como autoexpressão e manifesto. A oficina aborda a poética oral e escrita como arte latente de cada ser. Toda a vivência irá culminar na produção de uma zine (publicação artesanal de livre reprodução) a ser impressa e distribuída para cada participante da oficina.

Facilitação – Keyane Dias: taguatinguense descendente de nordestinos, nascida em 1988. É poeta, jornalista e terapeuta em formação. Publica na internet desde 2010, integrando poemas em versos livres, a métrica da poesia popular e narrativas em prosa poética. Publicou dois livros artesanais: Desaverso (2015) e Útera – Poesias Paridas (2016). Em 2017, lançou seu primeiro livreto de literatura de cordel, intitulado Benzadeus!. Como jornalista, é co-coordenadora da Pareia Comunicação e Cultura. É também praticante e aprendiz de Yoga, Ayurveda e Capoeira Angola.

GESTÃO CULTURAL
Oferece ferramentas aplicadas à Economia da Cultura e Economia Criativa, abordando a elaboração e a gestão de projetos culturais. Por meio de exposições, debates e atividades colaborativas, serão articulados conteúdos teóricos sobre os conceitos da Economia Criativa, apresentando modelos dinâmicos inovadores e análises sobre o cenário da Gestão Cultural, com casos nacionais e mundiais. Na etapa prática, a oficina irá aplicar o conteúdo abordado, utilizando ferramentas de modelagem de empreendimentos criativos para aprofundar nossas capacidades de identificação, compreensão e avaliação das iniciativas culturais e criativas.

Facilitação – Karita Pascollato: especialista em Gestão de Projetos e Empreendimentos Criativos e licenciada em Artes Cênicas, pela Faculdade de Artes Dulcina de Moraes. Foi produtora executiva de várias edições de festivais como Mostra Dulcina, Cena Contemporânea e Aniversário de Brasília. Atuou também como gestora cultural da Incubadora de Arte e Cultura da Universidade de Brasília e da Incubadora BSB Criativa, projeto conveniado entre Ministério da Cultura e Secretaria de Cultura do DF. Atualmente, atua como consultora e instrutora, nas áreas administrativo financeiro, empreendedorismo, gestão, produção executiva e projetos, para instituições públicas e privadas. É Presidente da Fundação Brasileira de Teatro.

QUEM FAZ

Tomada Cultural é um projeto idealizado pela Tomada Conexões Artísticas e contemplado pelo Edital Regionalizado do FAC-DF/2016 – Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Cultura do Distrito Federal.

Coordenação Geral: Mirella Dias
Coordenação Financeira: Adriana Ferreira
Assistente de Produção: Tauá Agência Produção e Cultura
Assessoria de Comunicação: Pareia Comunicação e Cultura
Design: Nara Oliveira (Estúdio Gunga)
Registro Audiovisual: Davi Mello
Técnico de Som: Renato Ravengar
Som Direto: Tauá Agência Produção e Cultura
Intérprete de Libras: Coletivo Maleta Cultural

Habilidades

Postado em

30 de abril de 2018

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *